Um olhar sobre os principais destaques da expansão global no último ano



O contexto econômico atual do Brasil tem feito os empresários terem um novo olhar para a possibilidade de uma expansão global. Afinal, ter uma operação fora do país ajuda tanto lá fora no processo de reconhecimento de marca, como aqui dentro do país na valorização financeira do negócio.

As principais motivações que levam uma empresa a iniciarem o seu processo de internacionalização vão desde a busca pelo aumento de vendas, como a diversificação de riscos e também a proteção em relação às constantes mudanças do mercado brasileiro.

Se preparar é fundamental para não cair em armadilhas e a Sterna participa há um ano desse movimento Global, contribuindo para que as empresas brasileiras que desejam iniciar um novo mercado no exterior, e as empresas estrangeiras que buscam iniciar operação no Brasil tenham o desempenho desejado e continuem crescendo continuamente.



Empresas brasileiras mostram mais competitividade em mercados desafiadores do Mundo

O corredor de internacionalização para EUA e Canadá está cada dia mais fortalecido. Prontos para conquistar o mercado Norte Americano, a OPUS Software, uma empresa de tecnologia com mais de 30 anos de experiência de mercado no Brasil, inaugurou o seu primeiro escritório internacional em Toronto, no Canadá.

Buscando novos ares, a varejista de moda Farm, ampliou seu investimento no exterior e inaugurou um novo showroom no SoHo, em Nova York. Este é o primeiro passo da marca carioca para ganhar presença no mercado internacional. Miami e Los Angeles são as próximas cidades que a Farm irá marcar território neste seu processo de expansão global.

Quem também ganhou espaço em solo norte americano foi a Nexo AI. A empresa brasileira de inteligência artificial abriu uma filial nos EUA depois da procura de muitas multinacionais pelos seus produtos que incluem ferramentas de AI, internet das coisas (IoT), machine learning, entre outras tecnologias. A companhia espera que essa nova fase com o escritório em Nova York aumente em torno de 40% ao crescimento projetado.

Mas, a expansão para os outros países não acontece apenas no mundo da moda e da tecnologia. A Granado Pharmácias quer reforçar seu nome cada vez mais com seus produtos que possuem extrato de plantas e ervas e não são testados em animais. A marca, que já tem uma pop-up Store em Lisboa e por meio de e-commerce vende para mais de 30 países europeus, inaugurou no início de 2019 a sua segunda loja conceito em Paris.

Nem só os Estados Unidos e Europa tem ganhado o foco dos brasileiros. O mercado indiano também tem feito os olhos de marcas brasileiras brilharem. O grupo Alpargatas, que não para de crescer no exterior e é referência quando o assunto é internacionalização de negócios, investiu US$20 milhões para poder expandir a marca para a Índia. Hoje, a marca já está presente em mais de 30 países e no oriente, se destaca com lojas em Israel, Kuwait e nos Emirados Árabes Unidos.

Tanto a Granado quanto as Havaianas, do Grupo Alpargatas, são a prova de que o “Sou Brasileiro” vende em algumas ocasiões. Você pode ler mais sobre este assunto neste artigo.



Investimento de fundos estrangeiros no Brasil ajudam na expansão do mercado

Os fundos de investimento internacionais tem tido cada vez mais interesse nos negócios do nosso país, principalmente em startups de tecnologia. A empresa Tencent, da China, é uma dessas empresas e acredita no poder do Nubank. No mês de agosto do ano passado, a startup se tornou o segundo unicórnio brasileiro ao receber o investimento de US$180 milhões. Hoje, a empresa já passa de uma avaliação de US$1 bilhão e é a maior startup latina.

Em setembro, a Concil, recebeu R$15 milhões em rodada pelo fundo de investimentos Prosegur Tech Ventures, empresa do grupo europeu de segurança Prosegur. Esse foi o impulso que faltava para que a startup de gestão financeira pudesse focar em sua internacionalização e dar entrada em outro país da América Latina. A projeção de faturamento para este ano é de R$20 milhões.

Mas, estas não foram as únicas fintechs que fizeram os olhos dos estrangeiros brilharem. Em outubro, a Stone estreou na bolsa norte-americana Nasdaq e captou U$1,22 bilhões de dólares e hoje alcança um valor de mercado de US$9 bi.


Aterrissando em terras brasileiras

O Brasil não é apenas um grande celeiro de startups que chama a atenção de fundos de investimento e se destaca cada vez mais na bolsa internacional. Muitas empresas estrangeiras estão focando em aterrissar seus negócios no país. Um exemplo é a Exago, empresa de software de Portugal, que atualmente conta com um escritório em Pinhais, no Paraná, para atender seus clientes brasileiros e também expandir a sua ação no país.

A tecnologia não é o único segmento que se destaca perante os investidores estrangeiros. O mercado de educação também tem chamado bastante atenção de grandes empresários para o Brasil. Prova disso, é que a Le Cordon Bleu, a mais famosa e tradicional escola de gastronomia do mundo iniciou suas operações em São Paulo e no Rio de Janeiro.



Sobre a Sterna

A Sterna é a primeira Boutique de Internacionalização do Brasil. Podemos te ajudar a abrir a sua empresa no exterior. Vamos tomar um café? contato@sterna.co

Confira outros posts no blog da Sterna.

O que falta para você arrumar as malas e ganhar mercado no exterior? Quais mudanças o seu negócio precisa para receber o olhar de fundos de investimento? Me conte aqui.

A nossa missão é tornar o Brasil mais Global por meio da internacionalização! Principalmente porque as empresas brasileiras tem grande potencial para ganhar esse espaço no mercado internacional. #tevejonomundo

79 visualizações