Quem converte, se diverte



5 motivos para usar o câmbio alto como motivador para sua internacionalização


Só você e eu, viajantes do mundo, sabemos como o câmbio alto dói no bolso. Lembra daquela viagem para o exterior que você fazia tão baratinho e agora sai do dobro do preço, tudo por causa do dólar. Não é à toa. Fato é que o Real foi a moeda que mais se desvalorizou no último ano, com 28%.


Longe dos R$ 4,00 do ano passado ou da chamada “média histórica de R$ 2,7” (ouvi isso de um consultor financeiro que nos atendeu uns 3 anos atrás), o dólar turismo passou de R$ 6,00 em outubro de 2020. E você, que planeja abrir empresa no exterior vê os recursos de investimento em Real que estão reservados para internacionalização reduzir de valor.


Mas calma. Nem tudo está perdido.


Os setores que trabalham com produtos de baixo valor agregado, as commodities, batem sucessivos recordes de exportação e o mercado de bens de consumo vê uma janela excelente para direcionar parte de seus portfolio de produtos para o exterior.


Neste artigo vou te mostrar como usar o câmbio alto a seu favor no processo de internacionalização. Veja a seguir os 5 motivos para abrir sua empresa no exterior neste momento.


GANHAR EM DÓLAR


Com o câmbio alto, temos uma motivação a mais para querer ganhar em Dólar (Euro ou Libra). Essas moedas fortes e mais estáveis melhoram sua competitividade e capacidade de investimento internacional.


Aqui vai exigir um pouco mais de planejamento. Com a variação grande do câmbio, sua empresa vai precisar dedicar um valor maior de recursos em Real para criar um “colchão” no momento da internacionalização. Nos primeiros meses da operação internacional, ela tende a ser deficitária até que as contas comecem a se pagar, então você vai precisar de uma robustez financeira um pouco maior para este período. Mas quando a operação começar a dar lucro, você vai se dar bem.


AUMENTAR A MARGEM DE LUCRO


Esse é um no-brainer. Com o dólar a quase R$ 6, algumas empresas viram suas margens em dólar aumentar 30%-50% (pelo menos) em relação há 1 ano atrás. Se eu fosse a sua empresa, correria para exportar com internacionalização. Como assim? Por exemplo:


Você tem uma marca de camisas no Brasil que vende seus produtos em loja física e e-commerce por R$300,00 (em média). Nos EUA, uma camisa Polo da Lacoste custa USD 95,00 pelo site (aprox. R$ 570,00). Se você vende um produto similar para um mercado-alvo que compra camisas por este valor, acabou de dobrar o valor da sua margem!


Mas não fique só na exportação. Aproveite a oportunidade de ganhar em dólar para abrir sua empresa no exterior e deixar ao menos parte de suas receitas de exportação numa conta bancária internacional. A gente pode te ajudar com essa parte.


JOGAR SEU CONCORRENTE INTERNACIONAL PARA ESCANTEIO


Se o mercado que você atua é sensível a preço e trabalha por atacado, provavelmente seu produto ficou mais barato no mercado internacional. Essa é sua chance de aproveitar a desvalorização para reduzir um pouco seu preço e acabar com a concorrência.


Esta pode ser a sua oportunidade de conquistar novos clientes e fidelizá-los. O mercado de commodities está nadando de braçadas neste momento, com supersafras e conseguindo conquistar novos mercados graças ao câmbio.


REDUÇÃO DO RISCO BRASIL


As empresas que tiveram a oportunidade de internacionalizar antes da pandemia e já conseguiram criar um fluxo de receita internacional viram seu fluxo financeiro criar uma barreira de proteção adicional à volatilidade cambial do Brasil.


Ganhar em dólar e manter os valores fora do Brasil faz com que a empresa diversifique o risco. Em certos casos, a empresa internacional inclusive foi utilizada para financiar parte da operação Brasileira na crise. Esta inversão de fluxo financeiro protegeu empresas de entrarem em falência. Mas o mais importante: fortaleceram a operação global e a retenção de empregos entre matriz e subsidiárias.


CAPTAÇÃO DE INVESTIMENTOS INTERNACIONAIS


“Brazil is a bargain!”. Esse é o momento ideal para você que busca investidores internacionais, seja em infraestrutura ou tecnologia. Mas o ideal mesmo, nesta estratégia, é que você capte o investimento e se possível, deixe-o no exterior em moeda estrangeira (USD ou Euro, ou outra moeda estável). Isso vai criar uma camada de proteção adicional para o seu negócio.


Se for infraestrutura, o valor de investimento vai ser integralizado no Brasil por conta do perfil de operação. Se o câmbio seguir alto, entre o momento do acordo de investimento e a transferência dos recursos ao Brasil você ainda pode ganhar mais alguns Reais nesta transação da cotação do câmbio do dia.


A desvalorização cambial na percepção do mercado internacional deixa o Brasil “barato”. Quando R$100 milhões de reais num projeto do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos) parece uma fortuna no Brasil, para o investidor internacional é quase “seed-money” de USD 20 milhões.


Neste artigo quis te mostrar o “copo cheio” da desvalorização cambial e como você pode aproveitar este momento para internacionalizar o seu negócio. A verdade é que em qualquer conjuntura macroeconômica nacional ou internacional, existe uma estratégia flexível para que sua empresa possa prosperar no exterior com sucesso.


Se a sua empresa prosperou na pandemia, aproveite este momento para tracionar no exterior.

#tevejonomundo.





A Sterna é a primeira Boutique de Internacionalização do Brasil. Podemos te ajudar a abrir sua empresa no exterior. Vamos tomar um café virtual? info@sterna.co




16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo