Estratégias digitais para internacionalização de empresas

Atualizado: 2 de Abr de 2019

Como maximizar seu posicionamento internacional usando a web?


Você já ouviu a expressão “o mundo está plano”. Com a internet, hoje é possível ter acesso a clientes no mundo inteiro. Como eles te acham? Pelo Google, é claro. Mas não somente. Hoje existem mais dois players super importantes no mercado que devem estar no seu radar: as mídias sociais e os marketplaces.


Quando falamos em internacionalização, é importante que a estratégia contemple um posicionamento online multicanal. Por que isso? A construção da sua marca lá fora precisa ser feita de forma consistente para garantir que sua empresa atinja o sucesso esperado. Definiu seu mercado alvo? Veja abaixo o que precisa ser feito o mundo online para internacionalizar com sucesso:



website + domínios

Seu site é seu cartão de visitas. É importante que ele esteja disponível na língua do mercado que pretende atingir. A tradução deve ser feita cuidadosamente, inclusive utilizando as expressões locais. O seu cliente precisa ler o site e perceber que você é dali. Isso gera confiança e interesse para que ele entre em contato. O inglês americano é diferente do inglês canadense ou britânico. A mesma coisa vale para o português de Portugal, que é diferente do brasileiro. Esses detalhes fazem a diferença. O endereço local no site também será evidência de sua presença física no país alvo.


Além desse aspecto, compre domínios locais. Os americanos usam muito o .com, já os britânicos .co.uk, por exemplo. Teste se o nome da sua empresa é fácil de ser escrito em línguas estrangeiras, para que a busca seja intuitiva. Se o nome brasileiro da sua empresa não funcionar internacionalmente, escolha um novo nome para sua operação internacional.



Mídias sociais

Escolha as mídias sociais e os ambientes online interessantes para posicionar sua empresa. Use páginas do Facebook, LinkedIn, Instagram etc diferentes do Brasil para suas operações internacionais. O Instagram funciona super bem com influencers internacionais se sua empresa for do mundo criativo, como moda, jóias, arte, móveis e acessórios. Os britânicos, por exemplo, compram o que gostam direto do Instagram. É um conversor de vendas instantâneo!


As associações de classe do país alvo e os fóruns online são canais bons para construir reputação, e participar de hangouts e webinars são ótimas iniciativas para se tornar conhecido. Essa atividade também é boa para conhecer sua concorrência.



Marketplaces

Se você vende produtos, este é um canal excelente para testar o mercado. O e-commerce é uma forma interessante para iniciar suas vendas internacionais, mas também para compor seu faturamento internacional. Se a sua empresa vende produtos e terá uma loja internacional, você pode estabelecer uma estratégia de além das vendas físicas, como ter 30% do seu faturamento vindo do e-commerce. Em países desenvolvidos, essa é uma meta factível. Você pode escolher oferecer aos seus clientes compras direto do seu site ou de marketplaces.


Ao optar por marketplaces, analise o perfil do marketplace e a estrutura que será necessária para sua empresa atender as vendas feitas por lá. Veja aqui os principais marketplaces do mundo. Provavelmente você terá uma operação local com estoque e compras (importação) na região do marketplace para que os produtos sejam entregues no prazo estipulado pelo canal de vendas.


3Além dos principais marketplaces conhecidos pelo mundo, como a Amazon, Alibaba, Ebay e Etsy, existem marketplaces de nicho com curadoria específica. Quem trabalha no mercado de luxo ou moda sabe que posicionar seus produtos na farfetch.com ou na James Edition (maior marketplace de luxo do mundo) exige relacionamento. Conseguir que algumas peças da coleção sejam vendidas nesses locais é sinal de status e reconhecimento.


Vale ressaltar que quando o assunto é internacionalização, os marketplaces devem ser vistos como um dos canais de vendas de produto e não como o único canal de venda. Estes canais não conseguem diferenciar você do seu concorrente e suas vendas serão limitadas à quantidade de peças que você disponibilizar.


O marketplace é um intermediário entre você e seu cliente final. É importante que você também consiga ter uma relação direta com o cliente para gerar fidelização. Então, tenha o marketplace como um bom cartão de visita para a primeira compra do cliente, mas depois, tenha outros canais de venda (como seu próprio site ou loja física) para que o cliente possa comprar mais peças e te perceber como empresa local (gerando recorrência da compra).

No mundo digital você vai perceber que de onde você vem importa pouco perto de como você se relaciona com o cliente e a qualidade do seu produto. A marca Brasil terá pouca relevância na decisão de compra do seu cliente. Ele vai buscar preço, qualidade e atendimento.


A sua reputação internacional é construida e consolidada nos meios digitais. Use todos os canais a sua disposição e entenda que uma estratégia complementa a outra. Usou alguma dessas estratégias e deu certo?

Me conte aqui. Te vejo no mundo,






A Sterna é a primeira Boutique de Internacionalização do Brasil. Podemos de ajudar a abrir sua empresa no exterior. Vamos tomar um café? contato@sterna.co

99 visualizações